sábado, 27 de junho de 2009

Literatura e o caminho do conhecimento


"A literatura é a fonte da sabedoria;
Sabedoria é a luz do conhecimento;
O conhecimento está nos livros"
Josué


Caminho democrático

Garoto bóia-fria, filho de migrantes nordestinos, trabalhei nas lavouras do Pontal do Paranapanema. Nasci em Marabá Paulista-SP, numa casa coberta de sapé, com paredes de troncos de coqueiro e barro, circundado por uma lavoura de algodão. Usei o único e possível caminho democrático na vida para mostrar a minha existência – o caminho do amor pela literatura.
Quando a alma transpira, o poeta se inspira. Quando o poeta não apregoa a transpiração da alma, ele entra em depressão. Que bela e infinita poesia é a essência da vida! E nós, somos os versos dessa divina poesia. Os versos devem ser aprimorados pelos eflúvios da alma, para que a poesia se torne perfeita. Perfeita para ser eterna.

Sobre a linguagem da alma?

Os pais dão à vida aos filhos e os ensinam a caminhar; quem aprende a caminhar na vida, precisa de caminhos. Na escola, os professores nos apontam um dos melhores caminhos: A literatura, ou seja, o caminho do conhecimento.
É através da literatura que adquirimos conhecimento e cultura. A literatura faz bem ao corpo e a alma. A literatura é a linguagem da alma e a poesia é o suspiro apaixonado da alma pelo belo.
Educamos os filhos para vencerem profissionalmente, serem vencedores no mundo dos negócios, enfim, ganhar muito dinheiro, mas esquecemos da alma. Esquecemos de alimentar a alma. A alma sobrevive com o deleite da sabedoria, mas enquanto estamos correndo atrás do dinheiro, que nunca será suficiente, não temos tempo para a sabedoria. Tornamos sábios em tecnologia que nada tem de similar com a alma. A tecnologia possibilita as realizações materiais. A alma é quem nos torna, verdadeiramente, humanos. Sem alma somos apenas corpo material. Há mais coisa entre a terra e a vida, que a nossa ganância material. Uma pessoa sem sabedoria é como um carro numa estrada escura, sem farol alto, a qualquer momento pode mergulhar na escuridão de um abismo profundo. Pessoas cultas e cheias de sabedoria, dificilmente praticam o mal. Há um paradoxo Socrático que afirma: "Ninguém faz o mal voluntariamente, mas por ignorância, pois a sabedoria e a virtude são inseparáveis”.

Minha lista de blogs preferidos